Jornal A Praça - O Jornal de Iguatu

Você está aqui: Arquivos Entrevistas

[Entrevista]: Cel William Alves Rocha, Comandante da PM do Ceará

E-mail
Entrevistamos com exclusividade o Comandante Geral da Polícia Militar do Estado do Ceará, Coronel William Alves Rocha, que esteve em nosso município na última segunda-feira, 05/05. O mesmo possui em seu currículo além da formação militar, curso superior de Ciências Contábeis e de Educação Física. Participou de diferentes cursos na área operacional, incluindo o de Prevenção ao Uso Indevido de Drogas; de Chefia e Liderança e de Relações Humanas. Galgou as promoções sempre por merecimento, tendo ocupado funções de destaque em diversas unidades da PMCE, exercendo o cargo de Chefe de Gabinete do Comando-Geral por duas vezes. Nesta entrevista questionamos o Comandante Geral da Polícia Militar do Estado do Ceará, sobre vários assuntos de interesse da população iguatuense, Ronda do Quarteirão, transformação da Companhia de Iguatu em Batalhão, novas viaturas para a PM, o trabalho em conjunto da Polícia Civil e Militar em nossa cidade, o alto índice de menores infratores e tantos outros problemas relacionados à segurança da nossa cidade.

Foto:Alex Santana
Cel William Alves Rocha
A Praça – O que o senhor pode falar sobre o projeto Ronda do Quarteirão que foi prometido para Iguatu?

Cel. William Alves - Este é um projeto que é sucesso na Capital e Região Metropolitana, e após isso chamou a atenção dos municípios do interior do Estado e dentre eles Iguatu. O que está demandando mais tempo é a seleção dos homens, são dois mil que estão sendo recrutados e certamente neste ano de 2008 estaremos implantando a Ronda do Quarteirão em Iguatu. Não gostaria de precisar uma data. O material não é problema, mas os homens teremos que esperar que estejam formados.

A Praça – Quantas viaturas e o efetivo que deverão vir para Iguatu no Ronda do Quarteirão?

Cel. William Alves - Não gostaria de precisar mais uma vez números, mas a cidade está sendo dividida em áreas do mesmo jeito que foi feito em Fortaleza e com estes dados que estamos recebendo da 2ªCIA/2ºBPM iremos debater sobre números de viaturas e homens para Iguatu.

A Praça – Quando a nossa Cia de Iguatu irá se transformar em Batalhão?

Cel. William Alves - Nossa Lei de Organização Básica já está na Assembléia Legislativa. É necessário que ela receba algumas emendas que já foram estudadas e formatadas e em breve estaremos mandando em forma de mensagem para melhorar a lei que está na Assembléia e quando apresentar estas emendas e logo que seja aprovado a Companhia de Iguatu irá se transformar em Batalhão e isto certamente irá acontecer. E queria dizer mais, a presença do Coronel Sidney em Iguatu já é uma confirmação de que em Iguatu haverá um batalhão.

A Praça – Quais as melhorias reais na transformação da Cia de Iguatu em Batalhão?

Cel. William Alves - É um crescimento não apenas quantitativo, mas também qualitativo. Teremos logicamente um efetivo maior, mas um aumento de qualidade teremos mais coronéis, majores, sem falar no aumento quantitativo que dará um suporte ao novo batalhão que inevitavelmente irá se transformar a Cia de Iguatu.

A Praça – A nossa 2ªCIA/2ºBPM está com viaturas em péssimas condições de trabalho. O que o senhor pode falar em relação a este assunto?

Cel. William Alves - Estamos mudando o nosso parque de viaturas em Fortaleza, e Iguatu irá receber viaturas novas sim. As Hylux serão entregues antes da vinda do Ronda do Quarteirão. Esta é uma concepção de mudança que acontece em nosso Estado, e certamente as viaturas que estão sendo utilizadas apresentam um desgaste. Logo que o Coronel Sidney assumiu enviamos uma viatura seminova para tentar amenizar os problemas de Iguatu. Passei 17 anos da minha vida profissional no interior do Estado e sei quais são as dificuldades, mas iremos manter em funcionamento estas viaturas com a ajuda de todos até a vinda das novas para este município, onde esperamos que seja efetuada uma segurança com qualidade.

A Praça – A vinda destas viaturas novas para Iguatu está muito próxima ou distante de acontecer?

Cel. William Alves - Diria que estamos muito perto, porque nós temos viaturas Hylux na CPRV, Polícia Civil, COTAN e principalmente a vontade política do gestor maior. Temos os estudos prontos e já temos a provação até do MAP e tendo principalmente esta vontade, certamente estaremos com estas viaturas sendo entregues em Iguatu.

Foto:Alex Santana
Cel Willian com o comandante da PM em Iguatu, Cel Sidney
A Praça – A PM está fazendo um trabalho de apreensão e em alguns casos estamos observando logo em seguida alguns bandidos na rua. Como o senhor observa este caso?

Cel. William Alves - Realmente esta reincidência ela é muito perniciosa, porque nos faz crer em uma impunidade. Se alguém comete algum crime e no outro dia está voltando a cometer novamente, passa a sensação de impunidade. É interessante que as instituições estejam bem articuladas, bem entrosadas e que a Lei possa ser aplicada com o rigor que lá está estabelecido, para que nós não tenhamos a reincidência e, por conseguinte não tenhamos a idéia de impunidade. Aí sim a Lei vai vigorar e as instituições deverão trabalhar melhor, porque esta atitude dá uma sensação de cansaço para todos nós. Acredito que nos dias futuros deveremos dar um basta nesta situação, enxugar gelo não é trabalho para corporação nenhuma.

A Praça – A falta de um escrivão para Iguatu atrapalha e muito o trabalho das nossas polícias para a solução de vários casos. O que o senhor pode falar em relação a este assunto?

Cel. William Alves - Esta é uma situação para a Polícia Civil. Nós temos acompanhado o trabalho do Superintendente da Polícia Civil, o Dr. Dantas, e o mesmo está atuando na tentativa de levar às delegacias este pessoal que é tão necessário. Quando se fala de escrivão é quem operacionaliza as ações da delegacia, certamente o Dr. Dantas deve estar a par deste assunto e deve ter chegado aos ouvidos do nosso secretário Roberto Monteiro. Esperamos que venha se solucionar para que seja realizado o encadeamento natural destas ações.

A Praça – Infelizmente em Iguatu vários crimes estão sendo realizados por menores: assassinatos, assaltos e vários outros crimes. Na sua visão, o que está acontecendo?

Cel. William Alves - Infelizmente isto tem acontecido em vários locais. Aquela concepção de que as crianças são o futuro do país, eu acho que são futuro sim, mas também o presente. Daí o porquê de todos nós termos esta preocupação com estas crianças. Digo-lhe com toda sinceridade que passando em Fortaleza por um semáforo, muitas das vezes nós tínhamos até medo de parar, porque ao parar no semáforo poderia vir um bandido em arma em punho, mas este bandido não vem, mas vinha uma criança com uma placa estou ‘com fome’ e ninguém faz nada. Eu, o Comandante Geral da Polícia, posso dar uma esmola e em frente alimentar um processo que ele não acredita, que é uma criança no meio da rua, mas também poderá não ajudar, e no semáforo adiante ficar com o coração partido por não ajudar um ser humano. Mas o triste desta história é que se nós não ajudarmos estas crianças, amanhã elas não virão com um cartaz, mas talvez com uma arma em punho para nos tirar e poder comer alguma coisa. Isto é um problema que nos preocupa muito e este não é o presente e o futuro que queremos para as nossas crianças. Queremos crianças nas escolas e respeitando principalmente os pais.

A Praça – O que o senhor acha do Estatuto da Criança e Adolescente?

Cel. William Alves - O ECA é uma lei muito bonita, mas não temos é estrutura para fazer esta lei funcionar. Falta estrutura, falta este cuidado e este amparo às crianças. Antes de tudo devemos é saber como estão as famílias destas crianças, porque se não existe respeito dentro de casa, onde os filhos não respeitam os pais, não existe ECA que sustente este menor.

A Praça – Para finalizar, qual a mensagem que o senhor passa para os nossos leitores?

Cel. William Alves - A mensagem que deixo é de que estamos de portas abertas para todos os iguatuenses. Podem nos procurar porque iremos ouvir todos sobre as reclamações e necessidades e claro procurar por uma solução para os problemas.

Comentários  

 
#1 demetrius 18-07-2011 11:06
alencar ainda nao entrou na lista de visitas do honda tudo bem o indice de violência é 3 por cento ao mês mas porque nao uma visita rotineria...desde já sou grato pela atençao..
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar