Jornal A Praça - O Jornal de Iguatu

Você está aqui: Arquivos Entrevistas

[Entrevista] - Marnewton Pinheiro - Mastologista

E-mail
“O cigarro isolado, sozinho, é responsável por um terço de todos os cânceres de pulmão no mundo”.

O dia 08 de abril foi lembrado como Dia Mundial de Combate ao Câncer. Nesta edição o jornal A Praça traz uma entrevista exclusiva com um dos profissionais mais conceituados do Estado do Ceará na área de Mastologia, para falar sobre o tema, o iguatuense Marnewton Pinheiro, especialista em Mastologia pela Sociedade Brasileira de Mastologia, Cancerologista, formado pelo Hospital do Câncer de São Paulo, Cirurgião Geral, membro do Conselho Brasileiro de Cirurgiões, membro da Sociedade Brasileira de Ginecologia Oncológica e do Instituto do Câncer do Ceará. Ele atende pacientes em Fortaleza e também em Iguatu na Policlínica São Vicente de onde está transferindo seu consultório de atendimento para a clínica São Camilo. Sobre as mudanças ele fala também na entrevista.

A Praça - Qual o tipo de câncer mais incidente hoje no meio da população?

Marnewton Pinheiro - O câncer de pulmão. Juntando-se os grupos de homens e mulheres na população em geral, é o câncer de maior incidência no mundo. Quando você subdivide o grupo entre homens e mulheres, o câncer de pulmão continua sendo o mais incidente entre os homens, porém o câncer de mama é o mais incidente entre as mulheres, seguido nas próprias mulheres do câncer de pulmão. Já entre os homens, o câncer de pulmão é o mais incidente, seguido do câncer de próstata. Quando você associa os dois grupos, o câncer de pulmão é o câncer de maior incidência no mundo.

AP - O que de concreto pode ser feito para diminuir essa incidência?

MP - Quando a gente fala em diminuir a incidência de câncer, a gente jamais pode esquecer o cigarro. O cigarro isolado, sozinho, é responsável por um terço de todos os cânceres de pulmão. Significa dizer que se toda a população mundial deixasse de fumar, a gente teria um terço a menos de todos os cânceres existentes no ser humano.

AP - Em nível de Iguatu e Região, existe alguma mudança nessa incidência?

MP - Em nosso meio ainda, principalmente, nos países subdesenvolvidos e especificamente nas regiões mais pobres do Brasil, o Nordeste, o câncer de colo uterino jamais poderá deixar de ser citado, pois ele, especificamente na população nordestina e regionalizando para o nosso Iguatu, por exemplo, o câncer de colo uterino ainda tem importância, pois chega a ser o segundo câncer mais incidente nas mulheres.

AP - Que recomendações o senhor daria para homens e mulheres no sentido da prevenção?

MP - Voltando a regionalizar a minha resposta, o conselho fundamental seria que tivéssemos mais preocupação com o sol, que é responsável por uma incidência enorme dos cânceres de pele. Para os homens de forma individualizada, nós aconselharíamos diminuir ou retirar o fumo, e fazer a prevenção periódica do câncer de próstata, principalmente na população acima de 50 anos, no caso dos homens. Para as mulheres, lembraria especificamente que a prevenção do câncer de colo uterino, que deve ser feita anual ou bianual e a prevenção do câncer de mama. Na realidade eu falo prevenção, mas em caso de mama, a gente tem que lembrar do diagnóstico precoce que é mais importante. Então a mulher deve procurar anual ou bianualmente a prevenção de câncer do colo uterino e fazer a sua mamografia anual na população acima de 50 anos, indistintamente.

AP - No caso específico das mulheres, como Mastologista, o senhor pode explicar porque existe tanto pavor da parte delas em relação ao câncer de mama?

MP - Eu não diria a palavra ‘pavor’ propriamente. Mas o câncer de mama tem uma incidência muito marcante na vida da mulher. Para se ter idéia, uma em cada nove mulheres terá câncer de mama. Esta é uma incidência muito grande e realmente traz preocupação. Eu aconselharia às mulheres acima de 40 anos que procurassem regularmente o Mastologista e acima de 50 anos, fazer a mamografia anual.

AP - Qual a importância da prevenção do câncer de colo uterino?

MP - O câncer de colo uterino é um câncer ligado às baixas condições sócio-econômicas e culturais, por isso ainda é tão importante no nosso meio mais pobre e a gente aconselharia que a mulher fizesse o exame de prevenção regularmente. Ele é um exame barato, simples e de impacto muito grande dessa prevenção na incidência desse câncer. Quer dizer: se as mulheres realmente fizessem suas prevenções de câncer de colo uterino regularmente, como é feito no mundo inteiro, ele deixaria de ter importância no nosso meio.

AP - O senhor está mudando de consultório, saindo da policlínica São Vicente, para a clínica São Camilo. Haverá alguma mudança no atendimento a seus pacientes?

MP - Não, não haverá nenhuma mudança. Nosso atendimento continuará o mesmo, e eu aproveito o espaço para agradecer os colegas da Policlínica, dizendo que essa mudança é apenas de cunho técnico em função de projetos pessoais.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar