Jornal A Praça - O Jornal de Iguatu

Você está aqui: Arquivos Entrevistas

[Entrevista] - José Nobre Guimarães (PT) - Candidato a deputado federal

E-mail

“Instalação de uma Universidade Federal na Região, isso é um compromisso do presidente Lula, e eu assumo junto, por conta da importância que este projeto representa para o desenvolvimento da população.”

Para saber quais as prioridades a serem defendidas pelos candidatos a deputado federal, votados nos municípios do Centro-Sul, o jornal A Praça publica também série de entrevistas com os postulantes as vagas na Câmara dos Deputados, em Brasília. O primeiro a falar sobre o futuro mandato e o que propor ao eleitorado é o deputado estadual José Nobre Guimarães. Candidato pelo PT - Partido dos Trabalhadores, Guimarães pode trocar o cadeira na Assembléia Legislativa do Ceará por um assento em Brasília, integrando a bancada cearense no Congresso Nacional.

A Praça - O senhor está querendo trocar a vaga de deputado estadual no Ceará por uma cadeira de deputado federal, em Brasília. Por que a mudança? Um projeto político novo?

José Guimarães - A minha candidatura reflete um novo projeto sim. Um projeto coletivo, com o objetivo de discutir um mandato que defenda grandes ações para o desenvolvimento social. É importante haver uma identificação com o governo federal, para que possa continuar existindo o binômio a defesa do governo Lula e dos projetos federais para a Região Centro-Sul. Uma Região com carências sobretudo nas áreas de infra-estrutura, geração de emprego e renda e também nas questões sociais. Ele vem sendo construído não apenas por lideranças petistas, mas por todas aquelas pessoas que desejam dar uma nova direção às ações de um deputado federal em Brasília.

AP - Sua candidatura recebe votos através do apoio de lideranças dos municípios do Centro-Sul. Quais são os projetos considerados prioridades do seu mandato para defender em nome das famílias desta Região, em Brasília?

JG - Projetos. Instalação de uma Universidade Federal na Região, isso é um compromisso do presidente Lula, e eu assumo junto, por conta da importância que este projeto representa para o desenvolvimento da população. A expansão do ensino superior no Brasil é uma das prioridades do governo Lula. Nós que fazemos parte da bancada de sustentação do governo Lula teremos este projeto como prioridade. Outra prioridade dentro dos nossos projetos na Câmara Federal, é a ampliação do Programa Primeiro Emprego, na Região. Em Fortaleza e na Região Metropolitana, o Primeiro Emprego já está bastante consolidado. O que nós queremos é dinamizar o programa fundamentalmente com a juventude para a qualificação e ocupação destes jovens. Ainda como um dos nossos projetos prioritários para a Região, está a recomposição da capacidade produtiva do município na integração do Orós, que pode ter uma participação importante na irrigação. Essa Região já teve no passado forte a produção de arroz. Temos que fazer com que o arroz volte a ser um importante vetor na economia regional. Ações voltadas à agricultura familiar e garantir a permanência do homem no campo, também fazem parte dos nossos compromissos. Se conseguirmos dinamizar esses projetos, não tenho dúvidas de que será possível alcançar o dinamismo para enfrentarmos a pobreza e a fome.

AP - Um anseio dos estudantes e dos pais do Centro-Sul é pela vinda da Universidade Pública e Gratuita. Este pleito sempre foi a tônica dos políticos em períodos de eleição, mas nunca saiu do papel. Agora a luta dos estudantes se fortaleceu, com um sinal do presidente Lula em viabilizar o projeto. No que o deputado Guimarães poderá ajudar para tornar este sonho realidade?

JG - Representantes dos estudantes de Iguatu entregaram ao presidente Lula, na ocasião da visita dele à Missão Velha, o esboço do projeto para a instalação da Universidade Federal nesta Região. Trabalharemos de forma bem atuante para consolidarmos este projeto. Não vamos fazer compromisso com isso, apenas por se tratar de período eleitoral, a ampliação das universidades federais é uma das prioridades do programa do presidente Lula. Vou lutar para que o Congresso possa articular esse projeto o quanto antes, pois ele tem uma identidade muito forte com os projetos do presidente Lula.

AP - Na eleição de 2002, um candidato a deputado federal apoiado por um dos grupos políticos do município recebeu uma votação em Iguatu acima de 10 mil votos. Os reclames do eleitorado é que este político não devolveu ao povo, em forma de trabalho, a votação recebida. Como o senhor pretende lidar com este tipo de situação?

JG - É muito comum que a cada quatro anos o município votar em candidatos que só aparecem para pedir votos. Eu pretendo acabar com essa rotina eleitoral no Estado do Ceará. Pretendo mudar esse comportamento que não é mais admissível a nenhum político. Essa questão, já é um problema cultural, vou lutar contra esta prática, com total determinação para que isso mude. As regiões comprometidas com a minha candidatura recebem e sempre vão receber a minha atenção, seja com projetos ou com visitas rotineiras nesses municípios.

AP - Três importantes investimentos para o Centro-Sul estão centralizados em projetos que apontem para a geração de empregos através da instalação de novas indústrias, a construção de obras de infra-estrutura; estradas, energia elétrica e abastecimento d’água e a Universidade Regional. Caso seja eleito, como o senhor vai encarar esses desafios junto aos administradores locais?

JG - Parte desses projetos já estão em execução pelo governo Lula. Pretendo articular com o governo federal para que essas ações possam beneficiar o município e dessa forma superar as dificuldades que vem passando por conta do abandono que o interior do estado sofre por todos esses anos. O governo Lula já está desenvolvendo em Iguatu alguns projetos, entre eles, a construção do aterro sanitário e obras de saneamento. Consolidar em Iguatu a perspectiva da universidade pública, sem dúvida será importante para a Região, esse é um dos projetos indispensáveis para a melhoria de vida para a população do Centro-sul. O deputado federal deve estar voltado para os grandes projetos que possibilitem o desenvolvimento econômico e social do seu Estado. Não é somente ficar preocupado com emenda pra cá e pra lá. É fundamental para o parlamentar, seja ele de que partido for, manter um diálogo com o governo municipal de forma civilizada e institucional. O povo não tem cor partidária. Vamos priorizar a luta pelos interesses da população.

AP - Iguatu enfrenta um sério problema com o acúmulo de processos na Justiça e a existência de duas únicas Varas instaladas há mais de vinte anos. Se for eleito deputado federal como o senhor poderá interferir pelo município junto ao Ministério da Justiça para que uma nova Vara seja instalada e venha também para Iguatu uma Vara da Justiça Federal?

JG - Este projeto é essencial para a Região. Acredito que a cidade poderá tranquilamente comportar uma Vara Federal, a exemplo do que aconteceu em várias regiões do Estado, como maneira de garantir o acesso à Justiça. Pretendo trabalhar incansavelmente para que este desejo de Iguatu possa se concretizar, já que a descentralização, celeridade e ampliação do acesso ao judiciário integram os compromissos do presidente Lula.

AP - O município de Iguatu enfrenta também problemas com a superlotação de detentos no presídio local, a criminalidade, violência, tráfico de drogas em larga escala de crescimento e prostituição infantil. Na sua opinião quais são as ações que devem ser colocadas em prática à curto prazo para amenizar esta situação?

JG - Em primeiro lugar é essencial equipar adequadamente os nossos policiais. Aumentar o efetivo também deve ser uma das prioridades na segurança pública e estruturar de forma geral a nossa polícia, que hoje está sucateada. A agilidade nos processos na Justiça é um importante fator para enfrentar o problema da superlotação. A Região pode criar ainda, parcerias com os governos federal, estadual e municipal para fazer campanhas educativas para reduzir a violência. Além disso, colocando em prática os projetos desenvolvidos pelo governo federal nas áreas social, emprego e renda, economia e agricultura são importantes ações de combate a violência e a pobreza.

Comentários  

 
#1 Eloneide Figueiredo 05-10-2010 13:43
Guimaraes,

Quem fala e uma pessoa que mourou em S Pompeu -CE, estudou com voce na 3o. serie no colegio estadual, prof d. maze de portugues lembra///////////,

meu nome e Eloneide Figueiredo
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar