Jornal A Praça - O Jornal de Iguatu

Você está aqui: Notícias Cartas Nota Ao Público de Marcelo Sobreira

Nota Ao Público de Marcelo Sobreira

E-mail

O Prefeito de Iguatu, Agenor Neto, em entrevista ao jornal A Praça, na edição do último sábado, fez declarações que não correspondem à verdade. Para Marcelo Sobreira, Secretário Adjunto da Saúde do Estado, o interesse dele é um só “arranjar culpados por uma gestão municipal sem bons resultados para a área da saúde”. Sobreira assegura que não houve corte de recursos na saúde para Iguatu. Ele afirma que “todo o nosso trabalho é voltado para ampliar recursos para a saúde do Centro-Sul e do nosso Estado”. E continua: “as declarações do prefeito são somente para fazer política e justificar tanta falta de assistência em saúde que os munícipes vêm passando. Depois, porque o prefeito não abre suas contas da saúde e prova o que eles dizem? Se for verdade que, por influência minha, o Estado cortou recursos da saúde para Iguatu, eu mesmo garanto os recursos de volta, se é que retirei. Posso retornar, se ele conseguir provar com dados concretos”.

O Secretário adjunto também mostra a verdade dos números. Alguns dias atrás, o prefeito e o secretário municipal da Saúde afirmaram que o município perderia este ano 2,4 milhões de reais. “Eu rebati com números e comprovo que as afirmações da atual administração municipal não são verdades”. “O prefeito afirma que gasta com saúde 22% da receita, valor este que jamais se gastou antes na história de Iguatu. Ou o prefeito não tem conhecimento sobre o assunto ou pensa que engana a população com publicações duvidosas”.

“Em 2004, primeiro ano de sua administração, a Prefeitura reduziu os gastos com saúde de 18,32% da gestão anterior, para 17,12%, e hoje gasta 15,89%. Esses números são dados repassados mensalmente pelo prefeito ao TCM e à SESA, números esses que estão abaixo, por exemplo, do município de Icó, que gasta com a saúde 22,05%, e Cedro, 18,33%. Ou seja, os números da Prefeitura são inverdades para justificar a crise que passa o setor de atendimento da saúde, no qual um paciente não consegue um simples exame complementar ou uma consulta especializada, e ainda há falta de profissionais qualificados, cirurgias simples como catarata e outras, mesmo o município recebendo recursos para realizar cirurgias eletivas à parte dos recursos e tantos outros procedimentos. Agora fica jogando números duvidosos querendo iludir a população por serviços não realizados”.

Em várias entrevistas, Marcelo Sobreira se mostrou preocupado com a saúde dos iguatuenses e se comprometeu a trazer novos investimentos para Iguatu. O Governador Cid Gomes anunciou no MAPP da saúde (Monitoramento de Ações e Projetos Prioritárias) lançado em setembro, que Iguatu foi contemplado não só com equipamentos de UTI, mas também com um Centro de Especialidades Médicas e equipamentos de ultima geração, “porque foi compromisso de campanha que assumimos juntos”.

Durante visita do Governador a Iguatu em outubro, o prefeito fez uma solicitação também pedindo os equipamentos, ou seja, “o prefeito só se interessou depois que tudo já estava definido e agora cita em suas entrevistas que o seu deputado federal conseguiu, esquecendo ainda o custeio, que é o grande problema, e que o estado poderá ajudar”. “Quanto ao Centro de Hemodiálises, que tanto falam que estou impedindo o seu funcionamento, em janeiro comecei a solicitar ao Dr. Emir Lima Verde, proprietário da clinica, pressa nas pendências do processo de credenciamento, porque sabemos que este tipo de serviço obedece às normas da Vigilância Sanitária e MS, e me colocando à disposição no que me coubesse. Ele sabe que tudo foi conduzido, como todo processo de credenciamento, mais infelizmente o grande objetivo da atual gestão é denegrir quem pode fazer o contraditório, por que o bom é que não houvesse ninguém fiscalizando ou discordando dele, estilo a democracia do Quixelô”.

“Acho o prefeito muito preocupado comigo. Por enquanto não sou candidato a nada, mas sou a única força contrária a suas improbidades administrativas”. “A oposição, ela é necessária para que ele tenha mais criatividade na hora de usar os recursos públicos”.

“O prefeito não está preparado para o contraditório, não está preparado para ver ninguém contra seus projetos. Como temos posição contrária a algumas posições, assim como alguns vereadores, ele tenta a todo o instante bater naqueles que se propõem a fiscalizar e fazer seu papel de ver o dinheiro público ser usado corretamente. Ou será que o prefeito teria refeito a Rua Guilherme de Oliveira se não houvesse vereador de oposição? Se fossem só os vereadores da situação, teriam impedido a Prefeitura de doar um terreno a uma empresa que não existia”?

Procure uma só obra que tenha o seu valor divulgado e por que não há acesso dos vereadores a qualquer documento da prefeitura. Tudo o que os vereadores de oposição têm para se opor, é porque o TCM tem colaborado.

A transparência em Iguatu na gestão atual não existe, ela só esta presente no discurso do prefeito, e coloco-me à disposição da população para debater e mostrar mais números verdadeiros de Iguatu.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar