Jornal A Praça - O Jornal de Iguatu

Você está aqui: Notícias Cidade Estudantes visitam Memorial de Patativa e Fundação Casa Grande

Estudantes visitam Memorial de Patativa e Fundação Casa Grande

E-mail

Foto:DivulgaçãoDurante um dia inteiro, os alunos das turmas do 8º ano da Escola Modelo de Iguatu estiveram em visita a dois importantes projetos da cultura do Cariri, o Memorial de Patativa, em Assaré, e a Fundação Casa Grande, no município de Nova Olinda. A visita fez parte do cronograma de aulas de campo das disciplinas de História, Geografia e Língua Portuguesa, previstas na grade curricular deste ano.

Alunos e professores envolvidos no Projeto Aulas de Campo que visa a transportar os estudantes das páginas dos livros para o próprio ambiente da História, Geografia e Literatura estão bastante empolgados com a ideia de viajar, conhecer lugares, pessoas, fatos e fazer descobertas. Em menos de um mês, a Escola Modelo levou cerca de 150 alunos para participarem de aulas de campo dentro e fora do Ceará. A última viagem foi para os alunos do 6º e 7º anos ao Vale dos Dinossauros, em Sousa, Paraíba.

Na última quinta-feira, 20, dois ônibus levaram os estudantes das duas turmas do 8º ano para os municípios do Assaré, posteriormente, Nova Olinda e Crato. Em Assaré, os estudantes visitaram o Memorial do Patativa. Obra construída pelo município para contar a história e preservar a memória de um dos maiores gênios da poesia popular brasileira, o poeta Antônio Gonçalves de Oliveira - Patativa do Assaré, que morreu em 2002 aos 93 anos de idade. O memorial guarda objetos que pertenceram ao poeta em vida, como o chapéu, os óculos e a bengala, adornos de que Patativa só se separava para dormir. Além disso, há farto material fotográfico que conta toda a trajetória do poeta, incluindo suas obras literárias e discos. Um acervo dos mais importantes para preservar a memória daquele que foi considerado o maior poeta popular do século XX.

Terezinha Alencar, coordenadora pedagógica do ensino fundamental II, acompanhou os estudantes nas duas viagens e citou a relevância das visitas para os alunos. “Aqui, além de ver a parte teórica, eles convivem com todo acervo e esse conhecimento que eles adquirem, vão guardar para o resto da vida”. A coordenadora disse que falar sobre Patativa é de um momento inestimável, especialmente os alunos estando pesquisando num local onde estão todos os objetos que fazem lembrar o poeta. O professor de Língua Portuguesa, Lincoln Lima Lavor, referiu-se à aula de campo em Assaré e Nova Olinda como ‘momento ímpar’ para educadores e educandos. Ele falou sobre a influência de Patativa do Assaré na Literatura brasileira em várias gerações. De acordo com o professor, a presença dos alunos no Memorial facilita o aprendizado na disciplina de Literatura, inclusive em produção textual observando até a linguagem utilizada pelo poeta, no comparativo da forma como as palavras são escritas. Ele disse que o Brasil todo deve conhecer o Memorial e também ajudar a propagar para que todos conheçam a vida e obra de um dos mais célebres poetas brasileiros. Além de Terezinha e Lincoln, outras duas professoras acompanharam o grupo: Angélica Correia, disciplina de História, e Nícia Andrade, Geografia.

Em Nova Olinda, também Região do Cariri, os estudantes visitaram a Fundação Casa Grande. Um projeto criado em 1992 pelo casal de músicos Rosiane e Alemberg Quindins, quando um velho casarão que pertenceu a família dele e que tinha a fama de mal assombrado foi transformado num espaço de cultura, lazer e aprendizado. Hoje, 18 anos depois, o projeto que começou com uma pequena demonstração de criatividade e com a participação das crianças da cidade se transformou numa ONG com reconhecimento internacional. O velho casarão que abrigava os pontos de cultura, bandinha de lata, oficina de edição de vídeo, Canal de TV Comunitário, Rádio e oficinas de desenho de gibi, tudo feito pelas próprias crianças, cresceu a tal ponto que somente em 2009 a cidade de Nova Olinda recebeu mais de 35 mil turistas do Brasil e do mundo inteiro. Hoje o espaço abriga uma gibiteca, DVDteca, teatro, estúdio de Rádio, restaurante, parque infantil com brinquedos de madeira e até um laboratório de Arqueologia, onde estão sendo catalogadas peças e outras relíquias que contam a história dos povos que habitaram o Cariri no passado. O laboratório é gerenciado por Iriane Inácio da Silva Nunes ‘Naninha’, uma jovem de 19 anos que entrou no projeto aos 12. É ela também quem faz um dos programas da rádio da Fundação em canal de FM e ajuda nos trabalhos de organização e limpeza do espaço.

Os estudantes conheceram todas as salas onde estão peças doadas por famílias da Região que contam a história dos antepassados, principalmente os povos indígenas, locais que estão sendo transformados em santuários arqueológicos e pontos de visitação para turistas na Região, tudo retratado em imagens expostas em molduras nas paredes, objetos encontrados nas escavações. Conheceram o teatro do laboratório de Artes, e ainda os laboratórios de Comunicação (TV e Rádio), de Conteúdos (Gibiteca, DVDteca e Biblioteca) e o departamento de Turismo. Neste ano de 2010 cerca de 70 crianças e adolescentes estão inscritas no projeto ‘Fundação Casa Grande’.

O dia de ‘aula de campo’ ficou encerrado no município de Crato, numa tarde de lazer para os estudantes no shopping Cariri.

J. Guedes - enviado a Nova Olinda/CE

Comentários  

 
#2 liliane 22-06-2011 20:54
:P achei lindissimo :P
Citar
 
 
#1 Manoel Bomfim 26-06-2010 00:15
Sou de Iguatu, moro e trabalho em Natal/RN.

Gostaria de parabenizar a Escola Modelo de Iguatu por tão importante iniciativa. Com certeza os alunos jamais esquecerão o nome do Maior poeta popular de todos os tempos. Esse cearense ilustre que levou o nome da cidade de Assaré aos mais longínquos lugares do Planeta. Sou um admirador e divulgador do "nosso" poeta por onde passo. Como também, esse projeto Casa Grande sua história há muito tempo. Um exemplo de perserverança e dedicação da juventude de Nova Olinda do Cariri.
Manoel Bomfim,iguatuen se e ex-aluno do CEDREB(Colégio de Economia Rural Elza Barreto), hoje renomada e próspera Escola Agrícola de Iguatu, que teve à frente uma das maiores educadora de Iguatu, Dona Elze.
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar