Jornal A Praça - O Jornal de Iguatu

Você está aqui: Notícias Política Vereadores aprovam projeto para implantação da escola

Vereadores aprovam projeto para implantação da escola

E-mail
Foto:Arquivo A Praça
Escola vai ser mais uma oporunidades para jovens do município
Com a parceria firmada entre Iguatu e o Ministério da Cultura, a população deste município em breve estará recebendo mais um equipamento de valorização da cultura popular. Desta fez será a implantação da Escola de Música Popular de Iguatu. O valor do projeto está estimado em R$ 592.436,94, sendo R$ 473.949,56 repassados pelo Ministério da Cultura, e R$ 118.487,38, a contrapartida do município.

A Escola de Música Popular será implantada na sede do município e tem por objetivo atender jovens da Região Centro-Sul, principalmente aqueles em situação sócio-econômica menos favorecida, remanescentes de escolas públicas e ou projetos sociais. Esse equipamento cultural terá como finalidade principal formar jovens instrumentistas, fomentar o prazer da música no cotidiano da sua população e revitalizar a cultura musical do município, que é referência no Brasil e no exterior através de seus filhos ilustres, oferecendo assim um espaço para o crescimento profissional desenvolvimento de vida social saudável, sob todos os aspectos.

De acordo com o projeto, a Escola de Música Popular de Iguatu contará com um ambiente que proporcionará conforto e comodidade aos instrumentistas. Com áreas ventiladas, bem iluminadas, será um espaço que todos que utilizarão, não só a estrutura física, as salas de Audição Musical, de Pesquisa e Banco de Partituras. Serão ofertadas aulas de sanfonas, baixos, pífano, teclado, violão elétrico, triângulos, zabumba, flauta, pandeiro, tamborim com baquetas, e contará com acervo de vinis, de partituras, de CD´s, que ficarão à disposição da comunidade e visitantes.

Além do ensino de instrumentos, também serão oferecidos serviços de pesquisa e informações acerca da música produzida no município, na Região e no Estado do Ceará que, na maioria das vezes, não encontra espaço na mídia para a sua divulgação, impedindo o acesso deste acervo cultural às novas gerações. Todos esses espaços estarão à disposição da população com serviços gratuitos.

A Escola de Música Popular de Iguatu atenderá uma demanda reprimida em toda a Região Centro-Sul e Vale do Salgado no que diz respeito à formação sistemática de músicos, como também a descoberta de novos talentos, que por falta de oportunidade não reconhecem seu próprio potencial. O projeto prevê o pagamento de professores durante os 10 primeiros meses, incluindo material didático, material de consumo depois deste período a prefeitura manterá a Escola com recursos do tesouro público municipal.

A escola funcionará em dois turnos com uma média de duas turmas por turno de cada instrumento previsto para ser adquirido no projeto. A estimativa de atendimento é de 1.160 alunos por ano de forma direta, através da realização de cursos com cerca de 80horas.

Na Câmara

Durante a sessão de terça-feira, foi colocado para apreciação e votação dos vereadores o Projeto de Lei nº 1.213/08 de 18 de junho de 2008, que autoriza o poder executivo a abrir, adicional ao vigente orçamento, o crédito especial que indica e dá outras providências, no valor de R$ 473.949,56 para obras e instalações da Escola de Música Popular de Iguatu. O projeto foi aprovado por unanimidade por todos os vereadores. Durante a sessão o escritor e humorista Giovani de Oliveira, falou da importância da implantação da Escola de Música Popular de Iguatu. “Há muito tempo esse sonho, da criação da Escola de Música, já vinha para se consolidar, desde uma visita do cantor, poeta e compositor Belchior ao município, na gestão do prefeito Hildernando Bezerra, que se cogitou a criação desse equipamento de cultura. Levamos o assunto ao presidente da Fecomercio, Luiz Gastão Bittencourt, e pedimos sua contribuição para batalhar para essa criação no município”, disse. Giovani ressaltou que essa escola contribuirá muito para melhoria da qualidade social na vida de muitas crianças e adolescentes. Ele citou como empenho a dedicação da pianista Sônia Muniz, viúva do maestro Eleazar de Carvalho, que trouxe para Iguatu a Escola de Música Erudita e que hoje é exemplo. Uma parceria do Sistema Fecomercio, através do Sesc Iguatu e da administração do município. “Essa escola vindo para cá eu tenho certeza como muitos garotos, não estou fazendo apologia à pobreza, mas quem tem acesso é a camada mais desprivilegiada. Isso é uma honra, uma prova de amadurecimento de toda nossa sociedade”, ressaltou, citando exemplo de outras poucas cidades no interior do Estado que têm crescido econômica e culturalmente através do apoio à cultura, principalmente à música.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar