Jornal A Praça - O Jornal de Iguatu

Você está aqui: Notícias Política Confronto entre militantes, perseguição e tiros aquecem política local

Confronto entre militantes, perseguição e tiros aquecem política local

E-mail
Faltando 22 dias para as eleições, fatos lamentáveis de violência marcaram a campanha eleitoral em Iguatu. Dois confrontos entre militantes das coligações Construindo Nosso Futuro e Iguatu Livre ocorridos na noite desta quinta-feira, por volta das 18 horas, na rua 13 de maio, nas proximidades do SESC, e na madrugada de ontem, na Avenida Perimetral, resultaram em agressões, discussões e até disparos de arma de fogo.

O delegado regional de Polícia Civil de Iguatu, Jurandir Costa, disse que pessoas envolvidas no confronto entre as duas coligações registraram boletins de ocorrência, apresentando versões divergentes. “Vamos investigar o caso”, afirmou. “Iremos relatar o caso para o Ministério Público Eleitoral, que vai analisar a possibilidade de reforço policial para as eleições”, declarou.

Francisco André de Souza, integrante da Coligação Construindo o Nosso Futuro, registrou um Boletim de Ocorrência no qual relata o confronto verificado em frente ao SESC. “Fui agredido por Joaquim do Pezão e por mais outros homens que estavam num carro Gol, com chutes, ponta-pés e murros”, relatou. “Joaquim do Pezão estava armado com um revólver”.

Já o militante da Coligação Iguatu Livre, Wilame Ferreira, contou que foi agredido por um grupo de pessoas que se encontravam numa camioneta S 10. “Fui agredido e tentaram me colocar para fora do carro”, contou.

Troca de tiros

O clima de acirramento continuou na madrugada de ontem, quando os mesmos militantes voltaram a se encontrar na Avenida Perimetral por volta de 1 hora. De acordo com informações do delegado Jurandir Costa, os dois grupos se encontraram novamente e houve troca de tiros. O veículo Gol, branco, utilizado por militantes da coligação Iguatu Livre, teve perfurações a bala. O Fiat Uno, vermelho, com militantes da Coligação Construindo o Nosso Futuro, também teve uma perfuração a bala. Esse segundo confronto também foi registrado na Delegacia de Polícia Civil de Iguatu.

Em meio aos confrontos, os bombeiros militares, SGT. Hildebrando e CB. Aloísio, que em suas folgas trabalham como segurança do prefeito Agenor Neto foram denunciados ao comandante da corporação, como os responsáveis pelos disparos de arma de fogo no confronto ocorrido em frente ao SESC.

Exame de parafina

Os dois bombeiros passaram a noite detidos no quartel e na manhã de ontem, realizaram exames de parafina, no Instituto Médico Legal (IML) de Juazeiro do Norte. Os exames deram negativo. Os dois bombeiros disseram que não estavam no local do confronto e reafirmam que não efetuaram nenhum disparo. Um outro integrante da Coligação Construindo o Nosso Futuro, Bonfim, também realizou o teste de parafina, por ter sido apontado, como suspeito de efetuar disparos de revólver. O resultado também foi negativo.   

Joaquim do Pezão, suspeito de ter dado tiros no primeiro confronto ocorrido em frente ao SESC, não fez até agora o exame de parafina, que pode indicar se a pessoa atirou.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar