Jornal A Praça - O Jornal de Iguatu

Você está aqui: Notícias Política Governador quer prioridade em água potável

Governador quer prioridade em água potável

E-mail
Foto:Arquivo A PraçaO governador do Ceará, Cid Gomes, definiu como prioridade a disponibilidade de água para beber em municípios no interior do Estado. A meta da atual administração é ampliar em 9% a capacidade do Estado de reservar água, que hoje está em 18 bilhões de metros cúbicos. Cid fez a declaração durante o lançamento do Cenário Atual dos Recursos Hídricos do Ceará, na quinta-feira passada, na Assembléia Legislativa.

O documento “Cenário Atual dos Recursos Hídricos do Ceará” foi produzido pelo Conselho de Altos Estudos e Assuntos Estratégicos da Assembléia Legislativa como resultado das discussões travadas durante seminários, encontros e oficinas realizados pelo Pacto das Águas.

O governador entende que apenas por consolidar em um só documento de fácil acesso um conjunto de dados acerca dos recursos hídricos do Estado, o Conselho de Altos Estudos e Assuntos Estratégicos da Casa já desenvolveu um trabalho de relevância. O estudo dá subsídios e aponta soluções para os problemas de abastecimento e gestão das águas no Ceará. “Essa deve ser a nossa primeira e principal preocupação. Temos nesse eixo muitos desafios”, afirmou. Segundo Cid, o documento reflete bem a realidade dos níveis críticos de abastecimento nas sedes dos municípios cearenses. Ele afirmou que uma das principais metas de sua gestão é abolir o uso do carro-pipa. “É uma vergonha no terceiro milênio famílias sobreviverem com água de carro-pipa”, disse.

O secretário-executivo do Conselho de Altos Estudos, Eudoro Santana, observou que o documento foi elaborado de forma compartilhada entre instituições públicas e privadas, com a participação de mais de 250 técnicos, professores, pesquisadores e empresários. Essa sintonia entre o setor público e o privado, para Eudoro, é fundamental para a solução dos problemas ligados à água no Brasil e no mundo.

Cid Gomes ressaltou ainda os investimentos feitos e previstos para construção de adutoras e barragens nos municípios de Forquilha, Quixadá, Acopiara, Nova Olinda, Amontada, Itapipoca, Madalena, Beberibe, Ipueiras e Nova Russas. Para ele, o desafio se torna maior quando se trata das comunidades rurais. Nesse âmbito, conforme detalhou, serão construídos 600 pequenos sistemas adutores e mais 100 mil cisternas de placas, além de 200 poços com dessalinizadores. Ampliar a cobertura de esgotamento e a construção de novos aterros sanitários também é outra preocupação do governo. Apenas 5% dos municípios cearenses têm aterros.

A solenidade de lançamento teve a presença também do presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), José Machado; do secretário dos Recursos Hídricos, César Pinheiro; do secretário de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Renê Barreira; do reitor da Universidade Estadual do Ceará (Uece), Francisco de Assis Moura Araripe; do presidente da Fetraece, Moisés Braz Ricarto; e do coordenador da Unidade de Cadeias Produtivas do INDI, Francisco Férrer Bezerra.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar